top of page

SOBRE X ESOCITE.BR

Banner 4_Esocite Site.png

Nosso próximo simpósio organizado pela Associação Brasileira de Estudos Sociais das Ciências e das Tecnologias (ESOCITE.BR), sediado no Instituto de Ciências Sociais(ICS) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), ocorrerá entre 25 e 27 de outubro de 2023. Esse será o primeiro evento da associação que será realizado no nordeste do país e esperamos que seja uma retomada exitosa das trocas presenciais.

Nós estamos engajados em produzir um evento que reflita as preocupações sociais e nosso compromisso com o desenvolvimento da pesquisa em Alagoas para que possamos avançar na diversificação da produção do conhecimento atenta às especificidades e demandas regionais estimulando interdisciplinaridade e intercâmbios regionais, nacionais e internacionais. Nessa trilha, refletir sobre os usos e abusos sociais que vêm sendo feitos em nome da ciência, bem como descortinar o lugar da investigação científica na legitimação de processos de dominação e submetimento parecem ser tarefas urgentes na e para a produção do conhecimento. A implementação de uma série de mudanças abruptas, como as que foram desencadeadas no cenário de pandemia, coloca-nos diante de várias questões problematizadoras, para as quais buscamos produzir inteligibilidades. Terra machucada é o modo como definimos o lugar a partir do qual produzimos reflexões sobre as alterações em meio a pandemia de Covid19 no ano de 2020. Inspiradas pelo argumento de Tsing sobre as "artes de viver em um planeta danificado" baseado na abordagem dos estudos de ciência e tecnologia para o antropoceno, em que a ideia de paisagens danificadas e o significado de viver, crescer e negociar a vida em tais lugares podem nos ajude a entender como a promessa industrial e sua ruína estão dentro do capitalismo. Empregamos esse termo a partir da definição de Donna Haraway (2016), pois ele nos permite situar a emergência sanitária tal como ela nos afeta: a partir da integração descritiva de elementos heterogêneos: os desastres ambientais emergentes que afetam a alimentação e a moradia de grande parte da população alagoana, as profundas desigualdades sociais que incidem sobre as condições de cuidado e os ajustes sociotécnicos operados nos corpos e das redes de relações em que estamos inseridos e produzimos ciência. Além disso, é importante destacar o desafio da autora em termos do deslocamento nos objetivos antropocêntricos do fazer científico. Ao invés de identificar e propor soluções aos problemas, elaboramos esse relato como forma de acolher desde a academia a corresponsabilidade de viver em um ambiente machucado e de responder às demandas de reparação frente a acontecimentos devastadores. É nesse cenário que os debates produzidos no âmbito da X ESOCITE.BR se apresentam como de extrema relevância para pensar o contexto e território em que se realizará o evento.

 Comissão 
 Científica 

Em confirmação.

Comissão
Organizadora

Profa. Dra. Débora Allebrandt

Profa. Dra. Luciléia Aparecida Colombo

Profa. Dra. Anabelle Santos Lages

Profa. Dra. Jordânia de Araújo Souza

Prof. Dr. Julio Cezar Gaudêncio da Silva

Profa. Dra. Nádia Elisa Meinerz

Prof. Dr. Paolo Totaro

Prof. Dr. Wendell Ficher Teixeira Assis

Profa. Dra. Camila Prates

Identidade
Visual

Bruna Teixeira

Artes, conceito da logomarca e site do evento

Ingrid Ramires

Logomarca

bottom of page